sábado, 17 de maio de 2008

O parque



Crianças correm, velhos sorriem, apaixonados se encontram,
aqui eu respiro fundo como à poucos metros não podia fazer.
O cinza dá lugar ao verde, muito verde, em muitos tons...
O som das buzinas dá lugar ao canto dos pássaros...
A linguagem "cortês"do caótico trânsito é trocada pela risada de crianças...
Aqui o som dos beijos dos namorados, da conversa à toa, das crianças brincando formam um música diferente, agradável.
Aqui minha lembrança voa - também dei risada num parque como esse, como os namorados daqui também fiz barulho de estalos, de tão forte quase podia ouvir o meu coração bater , também dei risada exagerada, joguei conversa fora- e assim eu caminhava...

Hoje o parque parecia um portal de prazer e lembrança...