sábado, 15 de março de 2008

Grande Tesouro

Grande tesouro, pérola de imenso valor, vale desfazer-se de todo o resto pela a alegria de encontrar-te.

Busca a ovelha perdida, acolhe a ovelha negra da família, deixa mendigos na festa entrar...
Come com os pecadores, com mulheres sem reputação e perdoa suas infidelidades...

Grande escândalo! O Criador do universo cabe em um óvulo, cabe em uma camponesa, cabe em algum lugar empoeirado do Oriente.
Por que ele faz assim?
“Seu amor é tão forte, mais que o inferno e a morte, são torrentes que arrebentam o chão, mais fácil secar os mares, apagar a estrela Antares, que arrancar o amor do seu coração” [1].

A História é retomada desde a Criação, Seu Amor não recuou nos anos, fulgiu em Belém, na Cruz culminou...
Sua Graça é celebrada, cada vez que sou lembrada “Necessito do seu Perdão!”...
Sei que não mereço, e tudo que Lhe ofereço é o meu coração, Dou-te ele constrangido, pesado e envergonhado, Tua companhia o torna perdoado, leve e cheio de gratidão.
Grande tesouro, pérola de imenso valor, vale desfazer-se de todo o resto pela a alegria de encontrar-te

[1] Trecho da música de Stênio Marcius ‘Fim de tarde no portão’